• Home
  • Formula 1
  • Triunfo de Sebastian Vettel em GP da Grã-Bretanha de emoções fortes
Destaques Formula 1 Resultados

Triunfo de Sebastian Vettel em GP da Grã-Bretanha de emoções fortes

Sebastian Vettel voltou aos triunfos ao ganhar esta tarde um emocionante GP da Grã-Bretanha de Fórmula 1. Depois de assumir a liderança na partida, o homem da Ferrari ainda perdeu o comando para Valtteri Bottas (Mercedes) na sequência da estratégia que adoptou, mas acabou por regressar à dianteira a cinco voltas do fim depois da segunda intervenção do safety car. Lewis Hamilton recuperou dos azares iniciais para ser segundo no melhor Mercedes, enquanto Kimi Räikkönen fechou o pódio noutro Ferrari.

O arranque não foi nada fácil para Hamilton, que não reagiu tão bem como Vettel permitindo ao alemão assumir o comando. Bottas ascendeu a segundo, enquanto Hamilton caiu várias posições depois de um toque de Räikkönen na terceira curva queixando-se de danos no seu Mercedes W09 Hybrid. A situação valeu penalização de dez segundos ao experiente finlandês.

Nas primeiras voltas, Vettel distanciou-se rapidamente de Bottas, com Verstappen a suster o terceiro lugar na frente de Räikkönen. Ricciardo estava na quinta posição, ao passo que mais atrás Hamilton ia recuperando posições e mesmo com estragos no seu monolugar não teve grandes problemas para chegar aos lugares pontuáveis ainda na primeira dezena de voltas.

As posições estabilizaram na dianteira, com Vettel a continuar ‘em fuga’ sem que Bottas tivesse argumentos para o contrariar. Verstappen cimentou o terceiro posto na frente de Räikkönen, ao passo que Ricciardo rodou sem grandes percalços em quinto. Hamilton chegou a sexto para depois começar a parte mais complicada da sua recuperação. Nico Hülkenberg (Renault) era nesta fase o ‘melhor dos outros’ na frente do Sauber de Charles Leclerc. Na volta 11, o top dez era este:

Na volta 14, Räikkönen parou para montar pneus médios no seu Ferrari, cumprindo os dez segundos de penalização – o que o despromoveu ao 11.º lugar, subindo logo de seguida a décimo por troca com Kevin Magnussen (Haas) para regressar aos lugares pontuáveis. Na frente, a distância entre Vettel e Bottas estabilizava em torno dos cinco segundos.

Verstappen decidiu ir às boxes para colocar pneus médios no começo da 18.ª volta, regressando à pista atrás de Ricciardo e Hamilton. Uma volta mais tarde foi a vez do outro Red Bull, de Ricciardo, fazer a mesma troca, caindo para trás de Hamilton e Verstappen no regresso à pista. Na volta 21, foi a vez de Vettel trocar de pneus (para médios), regressando em segundo atrás de Bottas. O finlandês foi o senhor que se seguiu na via das boxes, montando igualmente pneus médios, e voltou à pista em terceiro atrás de Hamilton e Vettel. Na volta 23, Bottas regressou a segundo, com Hamilton a facilitar naturalmente a ultrapassagem pensando numa possível vitória do colega.

O último dos homens da frente a parar para trocar de pneus foi Hamilton, que na volta 26 montou um jogo de médios no seu Mercedes, perdendo posições para Verstappen, Ricciardo e Räikkönen para ficar em sexto. Após todas as paragens nos lugares cimeiros, o top dez estava ‘arrumado’ assim:

Era notória nesta fase a aproximação de Bottas a Vettel, com o finlandês mais confortável no seu jogo de pneus médios e mais veloz do que o germânico, tal como mais atrás acontecia entre Hamilton e Räikkönen. Entretanto, na 31.ª volta, Ricciardo fez uma segunda paragem nas boxes para regressar aos pneus macios – tornando-se o único em pista com esse composto.

Marcus Ericsson sofreu um forte despiste na curva um na volta 32, que motivou a intervenção do safety car – o que tinha o potencial para tornar as últimas voltas bastante emocionantes. O sueco tentou, sem sucesso, cumprir a curva com o DRS aberto. Vettel aproveitou para trocar para pneus macios e caiu para segundo, uma vez que Bottas não entrou nas boxes. Hamilton ascendeu a terceiro, já que Verstappen e Räikkönen também decidiram para trocar de pneus.

A corrida foi relançada na volta 37. Bottas manteve-se na frente de Vettel e Hamilton continuou em terceiro apesar da investida de Verstappen. O holandês foi ultrapassado pouco depois por Räikkönen, mas respondeu para recuperar a posição pouco depois. Carlos Sainz (Renault) e Romain Grosjean (Haas) colidiram logo na volta 38 em Cpose e voltou a entrar o safety car em acção.

Esta segunda intervenção do safety car foi mais curta, terminando na volta 41. Mais uma vez, Bottas conseguiu manter-se à margem dos ataques de Vettel, com Hamilton a conservar a terceira posição na frente de Verstappen e Räikkönen. Ricciardo estava na sexta posição e Nico Hülkenberg estava em sétimo no único Renault em prova. Na curva de Brooklands na volta 42, Vettel ameaçou atacar Bottas, mas sem sucesso.

Nas voltas subsequentes os Mercedes e os Ferrari ficaram numa acesa luta pelos primeiros quarto lugares, após Verstappen perder posição para Räikkönen: o finlandês discutia o terceiro posto com Hamilton, enquanto Vettel atacava o comando de Bottas que se defendia bem. No entanto, acabou por não resistir na volta 47, permitindo ao alemão voltar ao topo da classificação. Pouco antes, Verstappen tinha entrado em pião caindo para fora dos lugares pontuáveis. Mais tarde abandonou mesmo com problemas.

Na volta 48, Hamilton superou Bottas sem grandes dificuldades e ascendeu ao segundo lugar, com o finlandês a ficar ‘na mira’ do compatriota Räikkönen que consumou a ultrapassagem para o terceiro posto na volta 49. Até final não existiram mais mudanças nos lugares de topo, com Vettel a cortar a meta com mais de dois segundos de vantagem para Hamilton e Räikkönen a selar o terceiro posto na frente de Bottas. Este resistiu à pressão de Ricciardo, que terminou em quinto.

Hülkenberg foi sexto no seu Renault liderado o meio do pelotão, com os lugares pontuáveis completados por Esteban Ocon (Force India), Fernando Alonso (McLaren), Kevin Magnussen (Haas) e Pierre Gasly (Toro Rosso), que superou Sergio Pérez (Force India) já nas derradeiras voltas.

Resultados:

Related posts

Ricciardo espera que Silverstone continue na F1

Bernardo Matias

Szafnauer identifica as ameaças para a Force India em 2018

Bernardo Matias

Ricciardo e a troca da Red Bull para a Honda: “Não pode ser só devido às emoções”

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Login

X

Register