12 C
Lisbon
22 Fevereiro 2019
Circuitos

Rosberg: “A liberdade quanto ao meu tempo tem sido algo muito poderoso para mim”

Nico Rosberg saiu da Fórmula 1 após o título de 2016 e descarta regressar às pistas enquanto piloto. O alemão continua envolvido no mundo da competição de outras maneiras, sendo por exemplo accionista da Fórmula E, mas neste momento não quer voltar a ter um papel mais activo – como por exemplo o de chefe de equipa.

Questionado pela publicação Auto, da FIA, sobre um hipotético cenário em que Toto Wolff o desafiasse a gerir a equipa de Fórmula E da Mercedes, o campeão de Fórmula 1 de 2016 começou por explicar que se trata de um trabalho que requer um elevado grau de compromisso:

– Primeiro que tudo, deixei a F1 – entre vários motivos – por causa da exigência que tem no tempo: é um compromisso enorme. E o papel de um chefe de equipa, como o Toto [Wolff] tem, e a forma como terias de fazer isso seria um grande compromisso de vida porque todas as outras pessoas estão a comprometer as suas vidas. Portanto, para te saíres bem tens de fazer o mesmo e não apenas como um trabalho a ‘part-time’”.

Posto isto, Rosberg descartou, para já, aceitar um cargo como o de chefe de equipa, uma vez que não está disposto a abdicar da liberdade de tempo que ganhou após a F1: “Neste momento não me vejo num cargo assim. A nova liberdade que tenho na minha vida – que valorizo muito – a liberdade quanto ao meu tempo, tem sido algo muito poderoso para mim. Não me vejo a sair disso em breve. Mas nunca se sabe…”.

Related posts

Vídeo: Soberba ultrapassagem de Eriksson no Mundial de Ralicross

Bernardo Matias

Mapelli e Venturini vitoriosos no GT Open em Barcelona; lusos no top cinco

Bernardo Matias

Polestar Volvo e a ‘chave’ para bater a Honda no WTCC

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com