13.3 C
Lisbon
20 Novembro 2018
Destaques Formula 1 Resultados

‘Penta’ de Hamilton na vitória de Verstappen no México

Lewis Hamilton é pentacampeão mundial de Fórmula 1 igualando Juan Manuel Fangio, após ser quarto num GP do México ganho por Max Verstappen. Este alcançou o seu segundo triunfo da temporada depois de controlar toda a corrida do GP do México, passando para a liderança no começo. O homem da Red Bull não teve rivais à altura, sendo acompanhado no pódio por Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen da Ferrari.

O resumo da corrida
A prova mexicana começou com Ricciardo a não capitalizar a pole position, perdendo posições para Verstappen e Hamilton que passaram a ocupar o topo da classificação. Mais atrás, Vettel perdeu posição para Bottas, que não demorou muito a recuperar.

Nas primeiras voltas, um confortável Verstappen foi-se distanciando gradualmente de Hamilton, que por seu turno ficava isolado em segundo. Ricciardo também ficou tranquilo no terceiro posto, sendo o seu principal perseguidor Vettel. As primeiras paragens aconteceram na volta 12, com Hamilton e Valtteri Bottas a apostarem nos pneus supermacios. Uma volta mais tarde foi Ricciardo a fazer a mesma operação.

As paragens sucederam-se nas voltas subsequentes, com Verstappen a cumprir a sua na volta 14 para ceder a liderança provisoriamente a Vettel (que se manteve mais algum tempo em pista, tal como Räikkönen, ultrapassado na volta 15 por Verstappen). O ciclo de paragens terminou na volta 18 com as operações de Vettel e Räikkönen. O top seis estava sem alterações, sendo este o lote dos dez primeiros:

Como se verifica, a luta pelas restantes posições pontuáveis também não estava muito mais em aberto, com os pilotos relativamente distantes entre si. O maior grupo lutava pelo 13.º posto, com três pilotos a caberem em pouco mais de dois segundos nesta fase.

Sempre sólido na liderança, Verstappen continuava a distanciar-se de Hamilton no segundo ‘stint’ da corrida, fazendo valer a superioridade do Red Bull neste traçado. Na volta 28 foi pela primeira vez superior a dez segundos. Hamilton também não sofria pressão no segundo posto, tal como sucedia a Ricciardo em terceiro. Era uma corrida com pouca acção em termos de luta por posições, em qualquer zona do pelotão.

Na volta 31, Carlos Sainz ficou afastado da prova com problemas no seu Renault e houve necessidade de accionar o safety car virtual – isto numa altura em que Vettel estava colado a Ricciardo depois de ter anulado rapidamente parte da desvantagem para o rival.

Depois do safety car virtual, na volta 34 Vettel impôs-se a Ricciardo na recta da meta para assumir o terceiro lugar da posição. Hamilton estava a menos de cinco segundos, mas só a vitória interessava ao alemão da Ferrari – e nem essa era garantia do adiamento da luta pelo título. Cerca de cinco voltas depois, Vettel passou também o britânico, que não tinha um bom ritmo devido ao desgaste dos seus pneus. Depois desta ultrapassagem, o top dez ficou assim ordenado:

Nas voltas subsequentes, Vettel encetou a perseguição a Verstappen reduzindo bastante a desvantagem para o líder. Já Hamilton via Ricciardo a aproximar-se de forma galopante e, na volta 47 falhou a travagem para a curva um cedendo a terceira posição. No final dessa volta, o britânico foi às boxes para montar pneus ultramacios, tal como fez Vettel.

Na volta 49, foi Verstappen a montar outros pneus, regressando à pista na liderança. Apesar de Ricciardo não trocar de pneus, conseguiu manter-se na frente de Vettel por uma curta margem. Entretanto, com as paragens dos Mercedes de Hamilton e Valtteri Bottas, Räikkönen chegara a quarto. Na luta pelo ‘melhor dos outros’, Nico Hülkenberg (Renault) era um tranquilo sexto classificado à frente do Sauber de Charles Leclerc.

Com Verstappen a dispor de mais de 11 segundos de margem, a luta mais interessante na fase final da corrida foi pelo segundo posto entre Vettel e Ricciardo, até que na volta 62 o australiano foi vítima de uma falha no seu Red Bull que motivou o abandono. Houve mais uma situação de safety car virtual.

Os acontecimentos com Ricciardo fizeram a Red Bull cortar parte da potência ao monolugar de Verstappen um pouco mais tarde, mas o holandês não teve oposição cortando a meta como vencedor. Vettel assegurou sem dificuldades a segunda posição e Räikkönen encerrou o pódio na frente de Hamilton que ao ser quarto fez mais do que suficiente para selar o título. Bottas fechou a prova na quinta posição.

Hülkenberg alcançou o sexto posto final e venceu tranquilamente a luta no ‘segundo pelotão’ que liderou ao longo de praticamente toda a prova. Leclerc voltou aos pontos com o sétimo lugar, sendo a zona pontuável encerrada por Stoffel Vandoorne (McLaren), Marcus Ericsson (Sauber) e Pierre Gasly (Toro Rosso).

Classificação final:

Créditos da imagem de capa: © Daimler AG

Related posts

Ricciardo: “A única coisa que podemos dizer é pedir desculpa à equipa”

Bernardo Matias

Hamilton admitiu que alterações ao Mercedes lhe dificultaram a qualificação

Bernardo Matias

VÍDEO: As primeiras voltas de Alonso em Indianápolis

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com