16 C
Lisbon
18 Dezembro 2018
Formula 1

Os números estatísticos e históricos do GP do Mónaco de F1

É já este fim-de-semana uma das provas mais aguardadas de cada época de Fórmula 1, o GP do Mónaco com todo o seu glamour. É também uma das rondas mais antigas e cheias de história. O AutoRacing traz-lhe aqui alguns dos números, estatísticas e recordes alcançados em Monte Carlo.

– O ano de 1950 marcou o começo do Mundial de F1 e o GP do Mónaco realizou-se nesse ano a contar para o campeonato. No entanto só entrou definitivamente no calendário em 1955.

– Desde 1929 que a prova nas ruas monegascas é realizada, pelo que já existiram 74 edições. Esta será a 75.ª (64.ª para a F1).

– Com apenas 3,337km de perímetro, o Circuito do Mónaco é o mais curto do calendário. Como consequência, é o que mais voltas tem, 78, pelo que a corrida tem 260.268km.

210 metros separam a grelha de partida da primeira curva, tratando-se da distância mais curta do calendário entre uma grelha e uma primeira curva.

– Ayrton Senna é o recordista de triunfos no Principado, com seis (1987, 1989, 1990, 1991, 1992 e 1993). E vai continuar a sê-lo pelo menos até 2020: é que dos pilotos em actividade só dois venceram mais do que uma vez no Mónaco, Fernando Alonso e Lewis Hamilton com duas vitórias cada.

– Entre as equipas, a McLaren possui o recorde de vitórias em GP do Mónaco, somando 15 triunfos nas sinuosas ruas monegascas. Apesar de não atravessar os seus melhores dias, esta marca vai ficar na posse da equipa de Woking, pelo menos, até 2023 – a Ferrari, que é a formação que segue mais perto, só ainda ganhou por oito ocasiões. Segue-se a Mercedes com sete triunfos em Monte Carlo.

– Só quatro dos pilotos que vão alinhar na prova deste domingo é que já venceram anteriormente em Monte Carlo (Kimi Räikkönen, Lewis Hamilton, Jenson Button e Sebastian Vettel).

295km/h: É esta a velocidade máxima atingida por um monolugar nas ruas de Monte Carlo, na abordagem à curva 10.

– Segundo a McLaren, existem 80 por cento de probabilidades do safety car intervir nesta corrida. Como é um circuito sem escapatórias, qualquer incidente em que fiquem destroços em pista ou em que o monolugar fique parado no traçado pode muito bem exigir o safety car ou o safety car virtual.

– Apenas metade da volta, 50 por cento, é feita em aceleração máxima.

– O recorde da volta da actual versão do Circuito do Mónaco foi estabelecido no ano de 2004 por Michael Schumacher em 1m14,439s.

– Por três vezes os dois primeiros do GP do Mónaco terminaram separados por uma volta, naquela que é a maior distância entre o primeiro e o segundo classificados. Aconteceu nas edições de 1950, 1964 e 1967. Em termos de tempo, e considerando as melhores voltas efectuadas em cada uma dessas edições, a margem de vitória maior foi a de 1950 entre Juan Manuel Fangio e Alberto Ascari.

0,215s: A diferença mais curta entre o primeiro e o segundo classificados de um GP do Mónaco. Aconteceu em 1992, quando Ayrton Senna bateu Nigel Mansell após 78 voltas. Num final de corrida louco, o britânico liderou até à 70.ª volta quando perdeu a porca de uma roda e teve que passar pelas boxes. Com menos de dez voltas pela frente, Mansell fez uma recuperação extraordinária de uma desvantagem superior a cinco segundos para acabar em luta directa com Senna nas últimas três voltas.

– Apenas um piloto chegou ao fim do GP do Mónaco de 1982, numa das situações mais caricatas da história da Fórmula 1 e que pode perceber melhor neste artigo.

Related posts

Bratches: “Estamos a focar-nos em fazer o que é correcto para os adeptos”

Bernardo Matias

VÍDEO: Valtteri Bottas apanhou ‘susto’ com um pião

Bernardo Matias

Lewis Hamilton: “Parti em nono, por isso o terceiro lugar não é mau de todo”

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com