Formula 1 História

HISTÓRIA: O GP do Canadá de 1993

Três semanas depois de Ayrton Senna tem vencido nas ruas do Mónaco, máquinas e pilotos estavam em Montreal, palco do GP do Canadá, sétima prova do Mundial. O Circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, era palco da unica paragem americana que a Formula 1 fazia nesse momento, já que nesse ano eles não viajavam mais ao México e parecia que tinham perdido o interesse em correr nos Estados Unidos, dpeois da experiência de correr em Phoenix tinha acabado em 1991.

Ao contrário das corridas anteriores, os Williams estavam em forma, e isso provou-se nos treinos. Alain Prost e Damon Hill monopolizaram a primeira fila da grelha, enquanto que Michael Schumacher, no terceiro posto, superava mais uma vez Ayrton Senna nos treinos, e tinha o veterano Riccardo Patrese ao seu lado, sendo quarto na grelha, e Gerhard Berger era quinto, no seu Ferrari, com Jean Alesi em sexto. Martin Brundle, no seu Ligier-Renault, era sétimo, com Ayrton Senna no oitavo lugar. E a fechar o “top ten” estavam o Sauber-Mercedes de Karl Wendlinger e o segundo Ligier de Mark Blundell.

Michele Alboreto, no seu Lola, acabaria por não se qualificar para a corrida.

A corrida decorreu sob céu claro, e Damon Hill surpreendeu Alain Prost e ficou com a liderança, com Ayrton Senna a fazer uma “partida-canhão”, onde em menos de duas voltas, passou Brundle, Patrese, Alesi e Schumacher para ser quarto. Na volta seguinte, ultrapassa o Ferrari de Berger e instala-se na terceira posição, atrás dos dois Williams. As coisas mantêm-se até à sexta volta, altura em que Prost passa Hill para ser o líder, ficando por lá até ao final.

Após essa ultrapassagem, Senna tentou apanhar Hill, mas não o conseguiu até à altura das trocas de pneus, quando o piloto inglês teve problemas no arranque e desceu para o quarto lugar. Entretanto, Jean Alesi já tinha desistido, devido a problemas de motor.

Na volta 44, Riccardo Patrese, que seguia na quinta posição, tinha problemas físicos e teve que desistir, com Senna em segundo, e conformado com os seis pontos que poderia alcançar. Mas na volta 62, a sete do fim, o alternador foi-se e Senna encostou à berma. A desvantagem mínima passou para máxima, ao ver que o seu mais directo adversário iria conseguir dez pontos…

Assim sendo, com Prost vencedor, Michael Schumacher herdava a segunda posição e Hill ficou com o lugar mais baixo do pódio. A completar os lugares pontuáveis ficaram o Ferrari de Berger, o Ligier de Brundle e o Sauber de Karl Wendlinger, que conseguia aqui o seu primeiro ponto do ano.

Related posts

Vettel desvaloriza distância para Hamilton no Mundial de F1

Bernardo Matias

George Russell assegura que se sentiria pronto se tivesse que subir já à F1

Bernardo Matias

Hembery (Pirelli) receia F1 com poucas ultrapassagens em 2017

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Login

X

Register