Formula 1 História

HISTÓRIA: O GP de França de 1978

Depois do GP da Suécia e a polémica com o Brabham BT46B “Ventoínha”, as coisas pareciam voltar à normalidade em França, no circuito de Paul Ricard. O carro tinha sido retirado de cena e Gordon Murray voltaria aos BT46, enquanto que os Lotus, com o seu modelo 79, preparavam para continuar o seu domínio…

Quando a Formula 1 chega a Paul Ricard, algumas mudanças tinham acontecido no pelotão. Jacky Ickx sai da Ensign e é substituido pelo irlandês Derek Daly, que vinha da já falecida Hesketh. Quem regressava era o jovem René Arnoux, a bordo do seu Martini, que fazia aparições regulares na sua experiência da Formula 1. A McLaren, para além dos dois pilotos habituais, James Hunt e Patrick Tambay, inscrevia um terceiro carro para o jovem italiano Bruno Giacomelli, que fazia aparições esporádicas na Formula 1, enquanto tentava alcançar o título da Formula 2.

Nos treinos, o melhor da grelha foi o Brabham Alfa-Romeo de John Watson, que bateu por pouco o Lotus de Mario Andretti. Na segunda fila, o outro Brabham, de Niki Lauda, era melhor do que o McLaren de James Hunt. Na terceira fila ficavam o Lotus de Ronnie Peterson e o segundo McLaren de Patrick Tambay.  Jody Scheckter era o sétimo, no seu Wolf, na frente de Carlos Reutemann, no seu Ferrari. E a fechar o “top ten”, o segundo Ferrari de Gilles Villeneuve e o Ligier-Matra de Jacques Laffite.

Emerson Fittipaldi era o 15º da grelha, e trés pilotos não se qualificaram: Arturo Merzário, no seu carro, o Ensign de Derek Daly e o Lotus privado do mexicano Hector Rebaque.

Na partida, e apesar de Watson ter conseguido segurar Andretti nos primeiros metros, no final da primeira volta era o americano da Lotus a liderar a corrida, seguido por Watson, Tambay, Lauda, Peterson e Hunt. O austríaco ganhou posições, e na volta nove, era segundo, atrás do americano. Contudo, na volta seguinte, o motor explodiu e a sua corrida ficou-se por ali. Entretanto, Peterson aumenta o ritmo e passa Tambay e Watson para garantir uma dobradinha Lotus, algo que não mudará até ao final da corrida.

O alvo de interesse passa a ser o terceiro lugar, com Watson a garanti-lo, antes que Tambay o assaltasse. O francês conseguiu passá-lo, mas pouco tempo depois, um furo o fez atrasar na classificação (acabaria em oitavo). Watson herdou a posição, mas desta vez era assaltado por Hunt, que o consegue ficar com ele a 16 voltas do fim. Hunt vai atrás dos Lotus, mas não chega para os apanhar. Mas fica com o lugar mais baixo do pódio, o seu primeiro do ano.

A fechar os pontos ficaram John Watson, o Williams de Alan Jones e o Wolf de Jody Scheckter.

Related posts

Renault anunciou Carlos Sainz por empréstimo para 2018

Bernardo Matias

Brown e a participação de Alonso na Indy 500: “É uma lufada de ar fresco”

Bernardo Matias

Os recordes da F1 estabelecidos em 2016

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Login

X

Register