Formula 1 História

HISTÓRIA: O GP de França de 1973

Quinze dias depois da Formula 1 se estrear em paragens nórdicas, era a vez da França receber mais uma prova do Mundial. Depois de no ano anterior terem estado no longo e perigoso circuito de Charade, perto de Clermont-Ferrand, a formula rumou para o moderno circuito de Paul Ricard, no sul do país.

Este grande prémio marcava o meio do campeonato desse ano, e a luta pelo comando do Mundial estava ao rubro: Emerson Fittipaldi ainda liderava, com 41 pontos, com Jackie Stewart, o segundo, tinha menos dois pontos e entravamos agora num momento decisivo na luta pelo título. Francois Cevért era terceiro, com 25 pontos, mas Dennis Hulme, no seu McLaren, não estava muito atrás, com 20.

No pelotão da Formula 1, haviam algumas mudanças: a Ferrari voltava com um esquema de dois carros, para Jacky Ickx e Arturo Merzario. Na McLaren, Peter Revson não podia correr aqui devido a compromissos nos Estados Unidos, e fora substituído pelo jovem prodígio vindo da Africa do Sul chamado Jody Scheckter. Outro que regressava à Formula 1 era James Hunt, com o seu March da equipa Hesketh, enquanto que uma nova equipa fazia a sua aparição: a Ensign, do engenheiro americano Morris (Mo) Nunn. Para aqui trazia um jovem milionário, Rikky Von Opel, herdeiro da familia automobilistica com o mesmo nome, correndo sobre a licença desportiva do… Lichtenstein!

Quem deveria ter aparecido em Paul Ricard era Chris Amon, a bordo do seu Tecno. Mas nesta altura, a equipa tinha uma disputa legal com o seu patrocinador, a firma de bebidas Martini & Rossi. Sendo assim, a equipa foi impedida de participar na corrida. Quem também deveria aparecer em Paul Ricard era um jovem vindo da Irlanda do Norte, de seu nome John Watson, num chassis Brabham, mas uns dias antes, numa prova de Formula 2 na Grã-Bretanha, sofre um acidente e parte uma perna.

Nos treinos de qualificação, Jackie Stewart leva a melhor sobre… o McLaren de Jody Scheckter! Na sua terceira corrida, o jovem sul-africano mostra a sua garra, batendo até Emerson Fittipaldi, o terceiro classificado. Ao lado do piloto brasileiro ficou o segundo Tyrrell, de Francois Cevért. Ronnie Peterson, o segundo piloto da Lotus, era o quinto, tendo a seu lado o veterano Denny Hulme, que quinze dias antes lhe tinha tirado uma vitória quase certa na Suécia.

Jean-Pierre Jarier surpreendia, colocando o seu March no sétimo posto, seguido do Brabham-Ford de Carlos Reutemann e a fechar o “top ten” estavam o BRM de Clay Regazzoni e o Ferrari de Arturo Merzário.

No dia da corrida, 1 de Julho de 1973, estava sol e calor em Paul Ricard. E na partida, Scheckter ultrapassa Stewart e é um surpreendente líder da corrida. Seguem-se Peterson, Stewart, Hulme e Fittipaldi. Julgava-se que essa liderança seria de curta duração, mas o piloto sul-africano durou mais tempo no comando do que seria de esperar… na volta 16, Hulme atrasa-se devido a um furo, e cinco voltas depois, foi a vez de Stewart a ter o mesmo problema. Assim, ficaram os dois Lotus a atacar o McLaren do sul-africano. Entretanto, Fittipaldi passava para o segundo lugar, no sentido de tentar desalojá-lo.

Na volta 42 acontece o momento da corrida, quando Scheckter tentava dar uma volta ao BRM de Jean-Pierre Beltoise. O sul-africano hesita e Fittipaldi tenta aproveitar isso para chegar à liderança. Mas no último momento, Scheckter defende-se e ambos colidem, com o brasileiro a desistir na hora. Quem aproveita esta colisão é Ronnie Peterson, que herda a liderança para não mais a largar.

No final, um Colin Chapman feliz comemora a primeira vitória de um sueco em 14 anos, uma vitória que já era merecida para um piloto que tinha talento, mas até ali ainda não tinha alcançado o lugar mais alto do pódio. Em segundo ficava o Tyrrell de Francois Cevért, e no terceiro posto pertencia ao Brabham do argentino Carlos Reutmann, que se estreava num pódio de Formula 1. Jackie Stewart recuperava o suficiente para conseguir três preciosos pontos, o que lhe daria, pela primeira vez nesse ano, a liderança do campeonato. Jacky Ickx era quinto, e James Hunt alcançava, pela primeira vez na sua carreira, um lugar pontuável.

Related posts

Lewis Hamilton arranca da pole position do GP da Austrália

Bernardo Matias

Romain Grosjean é o novo presidente da GPDA

Paulo Teixeira

Jolyon Palmer: “Fizemos bons progressos durante a semana”

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Login

X

Register