16 C
Lisbon
18 Dezembro 2018
História

HISTÓRIA: O GP da Austrália de 1988

Resolvida a questão do título, máquinas e pilotos rumavam para o circuito de Adelaide iria assistir a algo inesquecível: a última corrida dos Formula 1 com motores turbo.

A FIA tinha decidido dois anos antes tirar de cena os motores Turbo, que dominavam o panorama, com os seus motores pequenos, mas extremamente potentes. Primeiro restringiu a sua admissão de ar, e depois, aboliu-os, medida essa que surtiria efeito no final da temporada de 1988. Entretanto, como todos sabem, nessa temporada tinha-se assistido ao domínio dos McLaren, ganhando 15 dos 16 Grandes Prémios disputados. Tudo resolvido a favor do brasileiro em Suzuka, e agora a atmosfera em Adelaide era muito mais festiva, pois todos estavam ali para “cumprir calendário”…

Nos treinos, a McLaren conseguiu monopolizar a primeira fila, com Senna a fazer a sua 29ª “pole-position” da sua carreira. Na segunda fila estavam o Williams-Judd de Nigel Mansell e o Ferrari de Gerhard Berger. Na terceira fila, estavam o Lotus-Honda de Nelson Piquet e o Williams-Judd de Riccardo Patrese. O italiano nesse dia alcançava uma marca histórica: igualava os 176 Grandes Prémios obtidos dois anos e meio antes pelo francês Jacques Laffite.

Derek Warwick, no seu Arrwis, era o sétimo, seguido pelo Benetton-Ford de Alessandro Nannini, enquanto a fechar o “top ten” estavam o March de Ivan Capelli e o segundo Benetton de Thierry Boutsen.

Quatro pilotos não se qualificaram: o Coloni de Gabriele Tarquini, o Lola de Pierre-Henri Raphanel, o Zakspeed de Bernd Schneider e o Tyrrell de Julian Bailey.

A corrida começa com os McLaren partem na frente, onde Prost conseguiu superar Senna, mas logo atrás vem o Ferrari de Gerhard Berger, disparado como uma bala, pressionando os McLaren. Na segunda volta, Berger consegue ultrapassar Senna e vai para cima de Alain Prost, no sentido de o ultrapassar. Se Berger dá nas vistas, o seu companheiro Michele Alboreto, na sua última corrida pela Ferrari, é abalrroado pelo seu compatriota Alex Caffi, num Dallara.

Após 14 voltas, Berger ataca Prost para a liderança, e consegue passar. Nas nove voltas seguintes, o austríaco cava um fosso sobre os dominantes McLaren que surpreende todos os que vêm. Entretanto, na luta pelo quarto posto, O Lotus de Nelson Piquet aguenta os ataques do Williams de Riccardo Patrese. Atrás deles, o outro Williams, de Nigel Mansell, esperava por um erro para conseguir subir na classificação.

Na volta 25, Berger estava bem na frente, quando no final da Recta Brabham, encontrou o Ligier de René Arnoux, no qual lhe iria tirar uma volta. Posicionou-se para tal, mas fez uma travagem demasiado optimista e abalroou o carro do piloto francês, abandonando na hora.

Sendo assim, a liderança voltou para o piloto francês, já que Senna debatia-se com problemas na caixa de velocidades. Piquet, agora terceiro, aguentava os ataques dos Williams. Atrás deles, o sexto lugar era ocupado por um surpreendente Andrea de Cesaris, num Rial, superando o Benetton de Thierry Boutsen e o March de Ivan Capelli. Na volta 53, Patrese despista-se e perde algum tempo e o quarto lugar a favor de Mansell. Este ataca o brasileiro, mas este defende-se bem, até que na volta 66, uma falha nos travões faz com que o piloto britânico perca o controlo do seu carro e termine a corrida. Patrese herda o lugar, mas não consegue alcançar Piquet.

Nas voltas finais, a falta de gasolina nos carros de Formula 1 torna-se óbvia: o Larrousse de Phillipe Alliot, o Ligier de Stefan Johansson, e o Rial de Andrea de Cesaris encostam na berma, sem combustivel para terminar. No final, Prost ganha a corrida, seguido de Senna e Piquet. Patrese foi quarto, enquanto que Thierry Boutsen, apesar dos vários problemas que sofreu na corrida, acaba em quinto, enquanto que Capelli é sexto com o seu March, na sua melhor época de sempre.

Related posts

HISTÓRIA: O GP da Alemanha de 1968

Redacção

HISTÓRIA: O GP de Itália de 1977

Redacção

VIDEO: O GP da Grã-Bretanha de 1968

Redacção

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com