Formula 1 História

HISTÓRIA: O GP da Argentina de 1998

Duas semanas depois de terem corrido em paragens brasileiras, o pelotão da Formula 1 estava em paragens argentinas para correr no Autódromo Oscar Galvez, em Buenos Aires. No campeonato, a Ferrari tinha de reagir depois de duas vitórias consecutivas de Mika Hakkinen, que o fizeram disparar para a liderança, com Michael Schumacher a ter apenas quatro pontos no campeonato, resultado de um terceiro posto no Brasil.

Nos bastidores corria o rumor de que a organização estava em dificuldades, com a Formula 1 a ficar crescentemente furiosa com as exigências de agências governamentais para lhes “facilitar” a vida, e a própria organização a não ter lucros com a presença da competição no circuito argentino. Assim sendo, o futuro da Formula 1 em paragens argentinas estava em dúvida…

Com os McLaren parecendo passear nas pistas, não surpreendeu ninguém quando na qualificação, David Coulthard conseguiu ser mais veloz do que Michael Schumacher, enquanto que Mika Hakkinen foi o terceiro, à frente de Eddie Irvine. Ralf Schumacher, no seu Jordan, era o quinto, na frente dos dois Williams de Heinz-Harald Frentzen e Jacques Villeneuve. Alexander Wurz, no seu Benetton, foi o oitavo, e a fechar o “top ten” ficaram o Jordan de Damon Hill e o Sauber de Jean Alesi.

Debaixo de céu nublado – mas não choveu – Coulthard partiu na frente, com Schumacher a ser apanhado por Hakkinen e ser relegado para terceiro. Mas Schunacher reagiu e passou Hakkinen na segunda volta e começou a atacar Coulthard para ficar com o comando. Atrás, Frentzen passou Irvine para ser quarto, mas o irlandês voltou a esse lugar na volta 4. Por essa altura, o alemão da Ferrari já estava ao ataque e quando na volta 6, Coulthard errou na saída de uma curva, Schumacher aproveitou e passou para o comando… mas não sem tocar nele. Por causa dessa ultrapassagem musculada, o escocês acabou na berma e quando voltou ao asfalto, tinha caído para o sexto lugar.

A partir dali, a estratégia instalou-se. Schumacher pretendia parar duas vezes, enquanto que Hakkinen iria parar apenas uma, para andar mais leve e imprimir maior ritmo. O alemão parou na volta 28, trocando a liderança para o finlandês e quando o alemão teve de parar de novo na volta 43, a tática compensou: Schumacher herdou a liderança até ao final, acabando por ser a estratégia mais acertada.

No final, o alemão venceu com 22 segundos de vantagem sobre Hakkinen e 55 sobre Eddie Irvine, dando à Ferrari a sua primeira vitória do ano. Nos restantes lugares pontuáveis ficaram o Benetton de Wurz, o Sauber de Alesi e o McLaen de Coulthard.

Related posts

Hartley e o motor da Honda: “É melhor do que o que tínhamos da Renault…”

Bernardo Matias

Maldonado espera voltar à F1 em 2017

Bernardo Matias

VÍDEO: O acidente de Räikkönen em Barcelona

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Login

X

Register