14.3 C
Lisbon
18 Outubro 2018
Destaques Formula 1 Resultados

Hamilton venceu GP da Alemanha ‘em casa’ de Vettel após corrida movimentada

Lewis Hamilton triunfou o GP da Alemanha de Fórmula 1 em ‘casa’ de Sebastian Vettel (Ferrari), que abandonou na sequência de um acidente. O campeão em título regressa assim ao comando do Mundial. Valtteri Bottas, em Mercedes, e Kimi Räikkönen, no único Ferrari que terminou, fecharam o pódio.

Ao arrancar da pole position, Vettel não desperdiçou a vantagem conservando a dianteira na frente de Bottas e Räikkönen, que nos primeiros instantes da prova esteve sob pressão do Red Bull de Max Verstappen.

Nas primeiras voltas, Vettel começou a abrir alguma distância, enquanto mais atrás Hamilton rapidamente chegou ao top dez e Daniel Ricciardo (Red Bull) teve mais algumas dificuldades em recuperar desde o 19.º posto à partida.

O ‘stint’ inicial da prova germânica não teve grandes movimentações, com Vettel a conseguir manter sempre uma margem confortável face a Bottas. O maior motivo de interesse era a recuperação de Hamilton, que ao cabo de 12 voltas já tinha chegado à sexta posição não tardando muito a alcançar o top cinco. Na 15.ª volta, Räikkönen tornou-se o primeiro a parar nas boxes ao colocar quatro pneus macios no seu Ferrari regressando à pista em quarto mesmo na frente de Hamilton, que assim viu a sua progressão travada. Nessa altura, o lote dos dez primeiros estava ordenado assim:

Mudança de líder na volta 26 do GP da Alemanha, quando Vettel parou nas boxes para trocar para pneus macios. O alemão voltou à pista atrás de Räikkönen em quarto lugar, enquanto Bottas assumiu a liderança na frente de Verstappen de forma provisória. Mais atrás, Ricciardo já era sexto classificado, tirando também partido das paragens nas boxes de alguns pilotos.

Na 29.ª volta, Bottas fez a troca de pneus caindo para quinto atrás do colega Hamilton (ainda sem paragens) e, na mesma altura, Ricciardo foi forçado a abandonar com problemas no seu Red Bull. Uma volta depois, Verstappen foi às boxes caindo da liderança provisória para quinto atrás dos Mercedes de Hamilton e Bottas. Assim, os Ferrari de Räikkönen e Vettel ficaram nas duas primeiras posições acima de Hamilton, que seguia em terceiro mas ainda tinha de trocar de pneus.

Nas voltas subsequentes, Räikkönen não facilitou a vida a Vettel, com os dois Ferrari a rodarem bastante próximos nos dois primeiros lugares, enquanto Hamilton manteve o terceiro posto. Entretanto, havia ameaça de chuva forte, quando faltavam ainda cerca de 30 voltas para a bandeira de xadrez. Bottas e Verstappen continuavam a fechar o top cinco. Na volta 39, Räikkönen acabou mesmo por ser instruído a deixar passar Vettel, descendo para segundo. O germânico, por seu turno, começou a distanciar-se.

Na volta 43, Hamilton parou nas boxes para trocar para pneus ultramacios voltando à pista em quinto atrás de Verstappen, isto quando a ameaça de chuva se mantinha. Logo de seguida, a chuva chegou a Hockenheim, com alguma intensidade mas só na zona da curva seis. Assim, os pilotos da frente continuaram em pista, embora alguns tenham optado por arriscar montar os intermédios.

O único a fazê-lo nas primeiras posições foi Verstappen, numa opção que se revelou errada uma vez que a chuva diminuiu e o piloto teve que regressar aos slick. Decorria a volta 51 quando Bottas passou para a frente de Räikkönen assumindo o segundo posto da corrida, numa altura em que a chuva caía em alguns pontos do circuito mas não o suficiente para rodar com pneus intermédios.

Na frente, a vantagem de Vettel era de oito segundos… mas na volta 52 despistou-se e colidiu contra as barreiras, o que significou o fim de prova e uma intervenção do safety car. Bottas ficou no comando mas perdeu-o de seguida ao aproveitar para trocar para pneus ultramacios. Räikkönen herdou a dianteira mas também fez uma operação semelhante pouco depois, deixando Hamilton na frente.

O que parecia impensável no começo da corrida, verificava-se mesmo: Hamilton estava na liderança em Hockenheim na frente de Bottas, com os Mercedes em posição de ‘dobradinha’ na frente de Räikkönen – que ‘salvava’ a honra da Ferrari, que antes da chuva parecia ter a corrida sob controlo. Verstappen e Nico Hülkenberg (Renault) fechavam o top cinco.

A corrida foi relançada na volta 58 e estas posições não sofreram alterações, apesar do feroz ataque de Bottas a Hamilton. Ao resistir a esse momento, o britânico nunca mais cedeu o comando e acabou por ganhar o GP da Alemanha na frente do finlandês, com Räikkönen a cortar a meta tranquilamente em terceiro na frente de Verstappen.

Hülkenberg foi o ‘melhor dos outros’ em quinto na frente de Romain Grosjean, que assim regressa aos pódios no seu Haas. Seguiram-se os Force India de Sergio Pérez e Esteban Ocon, ao passo que Marcus Ericsson (Sauber) e Brendon Hartley (Toro Rosso) também estão de regresso aos lugares pontuáveis ao terem fechado o top dez. Fernando Alonso cortou a meta em 16.º sendo o último dos que terminou, aos comandos do McLaren.

Resultados:

Créditos da imagem de capa: Steve Etherington

Related posts

Triunfo de Sebastian Vettel em ‘dobradinha’ da Ferrari na Hungria

Bernardo Matias

HISTÓRIA: O GP da Holanda de 1978

Paulo Teixeira

Quem substituirá Nico Rosberg na Mercedes?

Redacção

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com