14.3 C
Lisbon
18 Outubro 2018
Destaques Formula 1 Resultados

Hamilton dominador triunfou no GP da Hungria

Lewis Hamilton dominou o GP da Hungria de Fórmula 1 e somou a sua segunda vitória consecutiva, reforçando assim o comando do campeonato. O piloto da Mercedes foi acompanhado no pódio pelos Ferrari de Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen, que superaram Valtteri Bottas nas últimas voltas tal como Daniel Ricciardo – autor de uma boa recuperação desde o 12.º posto.

No arranque, Hamilton manteve-se na frente aproveitando a pole position, com Bottas a impedir os Ferrari de ultrapassar. Vettel passou para a frente do colega Räikkönen. Mais atrás, Max Verstappen (Red Bull) não tardou muito em chegar a quinto ultrapassando Pierre Gasly (Toro Rosso) e Carlos Sainz (Renault). Charles Leclerc abandonou logo na volta inaugural com problemas no Sauber.

Após ter conservado o comando, Hamilton distanciou-se rapidamente de Bottas nas voltas inaugurais, enquanto Bottas tinha uma margem curta face a Vettel, mas o suficiente para se manter à margem de eventuais ataques com DRS. Na sexta volta, problemas técnicos no Red Bull motivaram o abandono de Verstappen, o que promoveu Gasly a quinto nessa fase e originou um período de safety car virtual.

Na volta 15, Räikkönen foi o primeiro a fazer a troca de pneus entre os pilotos da frente, numa altura em que Hamilton já dispunha de mais de oito segundos de margem. Uma volta mais tarde foi Bottas a trocar de pneus, o que deixava provisoriamente Gasly em terceiro, apenas atrás de Hamilton e Vettel. Passaram-se algumas voltas antes de existirem novas paragens entre os homens da frente.

Bottas e Räikkönen ultrapassaram rapidamente Gasly que assim voltou a quinto, tendo atrás de si Daniel Ricciardo (Red Bull) que estava a fazer uma boa recuperação. Hamilton estava a perder terreno para Vettel, com cerca de seis segundos e meio entre ambos na volta 24. No começo da volta 26, o britânico cumpriu a troca de pneus montando macios no seu Mercedes. Vettel ficou no comando e nas voltas subsequentes mostrou-se consideravelmente mais rápido do que Hamilton com pneus macios montados. A meio da corrida, na volta 35 de 70, este era o top dez – Ricciardo já tinha recuperado até quinto:

Mesmo antes de Vettel parar nas boxes, Räikkönen trocou de pneus por uma segunda vez para colocar pneus macios novos caindo para quinto – isto na volta 39, sendo que na seguinte foi Vettel a parar para montar ultramacios novos. O alemão teve alguma demora na operação de troca de pneus e caiu para terceiro atrás de Bottas, que assim recolocava a Mercedes nas duas primeiras posições.

Na volta 45, Ricciardo fez a paragem obrigatória nas boxes montando pneus ultramacios. Voltou à pista em quinto atrás de Räikkönen, que nesta fase estava a manter um ritmo forte. Na frente, Hamilton estava praticamente dez segundos à frente de Bottas, enquanto este estava praticamente dois segundos acima de Vettel.

Stoffel Vandoorne teve problemas no seu McLaren e foi forçado a abandonar na 51.ª volta quando seguia em nono. A situação provocou um breve período de safety car virtual, que não teve grande impacto nas contas da corrida. Com Hamilton sempre a distanciar-se na frente, o grande motivo de interesse era a luta pelo segundo posto entre Bottas e Vettel, sempre separados por uma curta margem. Räikkönen ia aproximando-se gradualmente do duo.

Formou-se um grupo de três pilotos na luta pelo segundo lugar, com Vettel a consumar finalmente a ultrapassagem a Bottas na curva dois na volta 65. O finlandês tocou ainda na traseira do Ferrari do rival e caiu para quarto ultrapassado igualmente por Räikkönen além de ficar à mercê de Ricciardo com danos no seu Mercedes.

Até ao fim não existiram mais mexidas. Hamilton cortou a meta confortavelmente em primeiro com mais de 17 segundos de vantagem. Vettel e Räikkönen fecharam o pódio, com Bottas a conseguir conservar o quarto lugar resistindo a Ricciardo nas últimas voltas. Na volta 68, o nórdico esteve na iminência de ser ultrapassado na curva um, mas provocou uma colisão que atrasou o australiano. Na derradeira volta, Ricciardo conseguiu mesmo consumar a ultrapassagem a Bottas, acabando em quarto na frente do finlandês. O incidente entre ambos ainda vai ser investigado, mas Bottas não deve perder o quinto lugar.

Gasly fez o sexto lugar depois de uma prova positiva em que rodou sempre entre os seis primeiros. Seguiu-se Kevin Magnussen no melhor dos Haas, enquanto Fernando Alonso foi oitavo no único McLaren que terminou. Carlos Sainz, em Renault, e Romain Grosjean, em Haas, encerraram os lugares pontuáveis na frente de Brendon Hartley, que acabou por não conseguir manter um ritmo tão bom como o do colega Gasly.

Resultados:

Créditos da imagem de capa: Daimler AG

Related posts

Grosjean esteve prestes a ‘pendurar o capacete’ para se dedicar à cozinha

Bernardo Matias

Flavio Briatore: “Com Räikkönen é muito difícil ganhar o título de construtores”

Bernardo Matias

Trabalho de Kvyat na Ferrari será no simulador

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com