14 C
Lisbon
17 Fevereiro 2019
Circuitos

Formula E: Bird venceu em Santiago

Terceira corrida, terceiro vencedor diferente. Sam Bird foi o vencedor do ePrémio do Santiago do Chile, na frente de Pascal Wehrlein e de Daniel Abt, numa prova conturbada e marcada pelo calor. Jerome D’Ambrosio conseguiu apenas dois pontos, e António Félix da Costa foi mais um dos pilotos da frente que não chegou ao fim, vitima de despiste. Apenas treze carros ficaram na mesma volta que o vencedor.

Ainda antes de começar a corrida, houve penalizações: Lucas Di Grassi perdeu a pole-position, vendo o seu tempo anulado e partir do último posto da grelha de partida, enquanto a mesma coia acontecia com Stoffel Vandoorne, que se atrasou na volta e perdeu “apenas” duas posições.

Na largada, Buemi ficou a frente de Wehlrein, enquanto Bird passou Abt no final da primeira volta. Contudo, na segunda volta, Tom Dillmann ficou parado no meio da pista e perdeu uma volta. Nas voltas seguintes, Buemi era pressionado por Wehrlein e o suíço foi o primeiro a meter-se na zona do Attack Mode, na quinta volta, para tentar escapar do alemão da Mahindra.

Pouco depois, Jean-Eric Vergne foi tocado por trás por Félix da Costa, que por sua vez tinha sido tocado por Lotterer. O francês prosseguiu, perdendo tempo, mas o português sofreu danos que o fizeram ir às boxes e cair para o final do pelotão. Na frente, Bird passou Wehrlein e ficou com o segundo posto.

Passados quinze minutos, boa parte do pelotão estava am Attack Mode, e os carros andavam bem velozes. Mas havia confusões: Massa e Gunther ficaram parados, bem como Sims, que tocou na traseira de Mortara e o obrigou a fazer um pião. Pouco depois, Jose Maria Lopez levou um toque de Lucas di Grassi e fez um pião, perdendo tempo. E a confusão era tal que pouco depois, a organização decidiu usar o Full Course Yellow.

No regresso da banderia verde, Buemi foi atacado por Bird, mas o suíço aguentou. E pouco depois, Stoffel Vandoorne bateu no muro e andou lento para as boxes. Novo Full Course Yellow na pista, numa altura em que o asfalto começava a estalar em certas partes da pista: quase 50 graus Celsius, com a atmosfera a 37ºC.

Na frente, Buemi era atacado por Bird e Wehrlein, mas aguentava esses ataques. Nas a 15 minutos do fim, na chicane, ele bateu forte no muro e acabou a corrida por ali. Bird era o novo líder, com Wehrlein a ser segundo e Sims em terceiro. Ao mesmo tempo, Jean-Eric Vergne também desistia, o sexto na prova, e António Félix da Costa fazia a mesma coisa. Em pouco tempo, três candidatos ao título encostaram às boxes.

Na parte final, Wehrlein usou de novo o attack mode e foi atrás de Bird para ficar com o primeiro posto. Aproximou-se, ambos ficaram colados, mas não passaram enquanto teve o Attack Mode. Logo depois, nas duas voltas finais da prova, o alemão não desistiu e partiu para o ataque. Mas depois, os travões cederam e deixou Bird ir embora, para a vitória.

No final, Bird é o novo líder do campeonato, 43 pontos com Simsa ser terceiro, mas a perder cinco lugares de penalização por ter causado uma colisão com Edoardo Mortara. Di Grassi também foi penalizado, caindo fora dos pontos e Jerome D’Ambrosio ficou com o nono posto, conseguindo dois pontos para o piloto belga e era segundo, um ponto atrás do britânico da Virgin. Felix da Costa, Frijns e Vergne estão no terceiro posto, com 28 pontos cada um.

A Formula E vai agora para o Autódromo Hermanos Rodriguez, onde a 16 de fevereiro acontecerá a quarta prova do campeonato.

Related posts

Início de semana agitado para Alonso, que ruma já a Indianápolis

Bernardo Matias

Di Grassi acredita que no futuro vão existir países a banir automobilismo com motores de combustão

Bernardo Matias

Félix da Costa optimista para a Fórmula E em Marraquexe

Bernardo Matias

Leave a Comment

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com